Este projeto teve início em 2014, com a Planisa implantando a metodologia de gestão de custos hospitalar. O maior desafio foi padronizar o sistema de custos para todo o Complexo, fazendo com que a superintendência visualizasse os institutos como um todo.

Hoje, eles conseguem fazer um bechmarking entre os institutos utilizando a ferramenta, conseguindo assim quando necessário, solucionarem problemas e gerir melhor cada um deles.

 

 

Implantação do Sistema de Custos no Maior Complexo Hospitalar Público da América Latina

Autora Drª Elizabeth de Faria – Chefia de Gabinete de Autarquia do Hospital das Clínicas – HCFMUSP .
Co-autores: Eric Tokunaga, Roseli Pereira Silva e Alessandra Haruko Koga.

 

No Brasil, poucos serviços de saúde dispõem de informações provenientes de uma efetiva gestão dos custos e a ampliação dessas iniciativas ainda se mostra tímida. Em busca de novos desafios, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina USP, apoiado por duas fundações, aprimorou sua gestão ao implantar um sistema de custos corporativo.

Com o objetivo de obter custos hospitalares e reduzir desperdícios, o projeto teve como premissas: utilização do sistema de gestão de saúde existente; adoção de uma metodologia única e garantia de comparabilidade. A escolha da metodologia – Custeio por Absorção – baseou-se na sua aplicabilidade no segmento hospitalar e nas experiências de serviços de saúde, que propicia a comparação.

Em razão do tamanho, especificidade e complexidade da organização foram necessários seis meses para a construção da modelagem da gestão de custos. Mais de 300 mil m² foram visitados para mapear e definir critérios de rateio. Como resultado, foi construída uma taxonomia institucional, padronizada e codificada, de toda estrutura hospitalar de modo a uniformizar os conceitos e buscar a comparação entre as Unidades.

Foi necessário consolidar um plano de contas único, que considerasse o orçamento de R$2,5 bilhões/ano e mais de 20 mil colaboradores respeitassem a contabilidade do órgão público com suas fundações de apoio. A implantação realizada em oito Unidades durou 24 meses e exigiu uma reestruturação do funcionamento da organização desde a coleta de dados, com mudança nos processos administrativos, à integração de sistemas existentes.

A partir da parametrização do sistema e das informações consolidadas, foi possível realizar os primeiros cálculos de apuração dos custos dos serviços, permitindo sua análise. Dentre os resultados alcançados, destacam-se: implantação de 100% das Unidades; obtenção dos custos por Unidade e serviços, com comparação interna e externa; disponibilização de relatórios gerenciais para tomada de decisão; treinamento de mais de 1.000 homem-hora.

No HC, a gestão de custos é uma realidade. A adoção desse método possibilita identificar as melhores práticas acerca dos processos e dos recursos empregados. Esse importante progresso, que resulta no atual nível de efetividade na gestão dos recursos operacionais, é fruto de uma cultura emergente da gestão de custos em todos os níveis.